sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Anemia. Uma das doenças do sangue.

Entenda um pouco sobre a anemia: suas causas, sintomas e efeitos. Saiba quais são os diferentes tipos de anemia e se existem tratamentos para essa doença que afeta o sangue.

Noções Gerais sobre a anemia, doença que afeta o sangue.
by Roberto M.
O que é anemia? Qual é o principal efeito da anemia? Quais os sintomas? Quais os diferentes tipos de anemia? Existe tratamento para a anemia?
Para tentar dirimir essas dúvidas, vamos começar falando do sangueO sangue, aquele líquido vermelho que circula nas nossas veias e artérias, serve para levar os alimentos necessários para dar vida a todas as células do corpo. Ele é formado pelas células sanguíneas e por um líquido amarelado-claro chamado plasma.

As células sanguíneas compreendem os glóbulos vermelhos (hemácias), os glóbulos brancos (leucócitos) e as plaquetas.

O plasma atua como meio líquido para suspensão dos glóbulos sanguíneos, transporta elementos nutritivos para os tecidos, fornece substâncias necessárias à coagulação do sangue e leva os produtos metabolizados dos tecidos para os órgãos de excreção.

Os glóbulos vermelhos (hemácias) transportam oxigênio para os tecidos do corpo e essa função é realizada graças à hemoglobina, um pigmento presente nas hemácias.

Os glóbulos brancos (leucócitos) atuam no combate às infecções como parte do mecanismo de defesa do corpo.

As plaquetas são necessárias para a coagulação do sangue.

Todas as células sanguíneas são produzidas na medula dos ossos, durante toda a vida. Durante o desenvolvimento do embrião, são produzidas também por outros órgãos , como o baço.
Dito isto, vamos à anemia.

ANEMIA

Anemia é uma doença que se caracteriza pela diminuição do número de hemácias, da quantidade de hemoglobina nas hemácias ou de ambas as coisas. Isso tem como efeito, a diminuição da capacidade do sangue de fornecer oxigênio aos tecidos resultando em fraqueza e prostração.

As anemias podem ser agudas ou crônicas, adquiridas ou hereditárias. Se classificam em microcíticas , macrocíticas e normocíticas de acordo com o VCM (volume corpuscular médio), ou tamanho das hemácias.

São agudas, quando há perda expressiva e acelerada de sangue, o que pode acontecer nos acidentes, cirurgias, sangramentos gastrintestinais, etc.. Os sintomas mais importantes da anemia aguda são provocados pela redução no volume de sangue circulante. O principal deles é a queda da pressão arterial.

As crônicas são provocadas por doenças, algumas hereditárias (talassemia e anemia falciforme, por exemplo) e outras adquiridas, como as que ocorrem por deficiência nutricional, na gestação, por deficiência de ferro (anemia ferropriva), por carência da vitamina B12 ou de ácido fólico (anemia megaloblástica).  

Vamos ver agora algumas das anemias crônicas:
A talassemia é uma doença crônica do sangue de natureza hereditária. Também denominada de Anemia do Mediterrâneo por ser mais comum nesta região em pessoas descendentes de Italianos, Gregos, Asiáticos e Africanos. Também conhecida por Anemia de Cooley, nome dado em homenagem ao médico que primeiro a descreveu em 1925. Trata-se de um grupo de enfermidades genéticas do sangue que afeta a capacidade da pessoa de produzir hemoglobina.

A anemia falciforme, também crônica e de natureza hereditária, é um tipo de anemia caracterizada pelos glóbulos vermelhos em forma de foice. Está associada a uma anomalia na hemoglobina que é resultada da destruição excessiva das hemácias deformadas. Ocorre quase que exclusivamente nos indivíduos da raça negra. No Brasil devido à intensa miscigenação historicamente ocorrida no país, pode ser observada também em pessoas de raça branca ou parda.

Anemias hemolíticas são resultantes da destruição anormal e excessiva das hemácias. Essa destruição deve-se a doenças hereditárias do sangue ou a infecções, envenenamentos e outras doenças.

A anemia carencial é a causada pela carência de uma ou mais substâncias necessárias à formação da hemoglobina. A deficiência de vitamina B12 gera a chamada anemia perniciosa. A deficiência de ácido fólico gera a anemia megaloblástica
A anemia perniciosa é causada pela incapacidade de absorção da vitamina B12 dos alimentos. Pode ser controlada com injeções de vitamina B12.

Anemia megaloblástica é uma anemia (macrocítica de classificação) que resulta da inibição da síntese de DNA na produção de glóbulos vermelhos. Isto é frequentemente devido à deficiência de vitamina B12 e ácido fólico.

A anemia por deficiência de ferro, ou anemia ferropriva, é a mais comum de todas as anemias, independentemente da camada socioeconômico do indivíduo. Ela pode instalar-se por carência nutricional, parasitoses intestinais, ou durante a gravidez, o parto e a amamentação. Pode também ocorrer por perdas expressivas de sangue, em virtude de hemorragias agudas ou crônicas por via gastrintestinal ou como conseqüência de menstruações abundantes. O ferro é um nutriente essencial ao organismo, associado à produção de glóbulos vermelhos e ao transporte de oxigênio dos pulmões para todas as células do corpo.

Nas anemias crônicas, devido à diminuição da produção de hemoglobina, os seguintes sintomas são verificados: palidez cutânea e nas mucosas, cansaço, falta de memória, tonturas, fraqueza, dores musculares, sonolência, falta de ar ou respiração muito curta, palpitação e taquicardia, porque o coração é obrigado a bater mais depressa para garantir o fornecimento necessário de oxigênio a todas as células do corpo. A intensidade dos sintomas aumenta com a atividade física.

Para o diagnóstico da anemia, são fundamentais avaliação clínica e exames laboratoriais de sangue. Uma vez constatado o distúrbio, é indispensável determinar sua causa para introduzir o tratamento adequado.

O tratamento é diretamente determinado pela doença que provocou a falta de produção ou a destruição das hemácias. Por exemplo, a primeira medida no tratamento da anemia ferropriva é determinar e corrigir a causa da deficiência de ferro. Uma vez constatada a carência, é importante recomendar uma dieta rica nesse nutriente e prescrever sulfato ferroso por via oral. Raros são os casos em que o uso do medicamento por via endovenosa se faz necessário. Nas anemias falciformes deve-se fazer transfusões de sangue periódicas, para repor os glóbulos vermelhos perdidos, e antibióticos para proteger contra infecções. O tratamento destina-se também a aliviar a dor frequentemente sentidas no abdome e nas pernas talvez resultantes da má circulação do sangue nessa parte do corpo.
Bibliografia: Guia Prático de Medicina e Saúde – Dr. Robert R. Rothenberg – Ed. Abril
                   Site Dr. Dráuzio Varella
 

Artigos Recomendados:

Um comentário:

  1. Olá Boa tarde.
    Meu nome é Rafael, sou pesquisador sobre o câncer e suas patologias.
    Há algum tempo eu tive um caso bem grave de câncer na minha família, onde foi muito complicado lidar com isso, pois um tio meu estava bastante desanimado a abatido e procurava muita força comigo, então tive sempre que estar e me mostrar bem perante ele, para nunca desanima-lo do tratamento, pois ele teve leucemia
    Um dia,na internet, procurando mais sobre câncer, foi onde encontrei o site institucional do Hospital de Câncer de Barretos, onde tirei muitas dúvidas que tinha e como ajudar a meu tio com seu caso, tendo muito apoio e juda com tudo que precisei.
    Quem quiser acessar e dar uma olhada:

    www.cliquecontraocancer.com.br

    Abraços a todos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...