sexta-feira, 29 de abril de 2011

Onicomicose. Micose nas Unhas.

by Roberto M.
As onicomicoses são infecções que atingem as unhas, causadas por dermatófitos ou outros fungos como leveduras do gênero Cândida, leveduras exógenas e outros gêneros de fungos existentes na terra e em madeiras apodrecidas.
As fontes de infecção podem ser o solo, animais, pessoas, alicates e tesouras contaminados.

A característica principal da onicomicose (micose de unha  que também é conhecida popularmente como tinha da unha) é o engrossamento e o amarelamento das unhas.

Nesse tipo de micose há acúmulo de material escamoso que se desprende da parte de baixo da unha e podem ocorrer outras alterações tais como, as linhas transversais, longitudinais, afundamentos, variações na coloração e deslocamento.
As unhas mais comumente afetadas são as dos pés, pois o ambiente úmido, escuro e aquecido, encontrado nos sapatos, favorece o crescimento dos microorganismos.

Para evitar a onicomicose, é aconselhável que se adotem cuidados redobrados com relação à higiene, como por exemplo: secar bem os pés (com toalha pessoal) após tomar banhos em locais comunitários e usar sandálias individuais nas áreas de piscinas; evitar umidade nos pés por períodos prolongados e o uso de calçados fechados que dificultam a transpiração.

Outro aspecto importante que deve ser observado é quanto ao material utilizado pelas manicures. Este deve ser esterilizado e bem conservado.
Além disso, deve-se tomar cuidado e evitar os cortes e machucados na região das unhas, principalmente, nos salões de beleza, pois qualquer machucado ou trauma pode propiciar o aparecimento da micose, que é facilitada pela entrada de microorganismos.
Quanto à cutícula, a dica é não retirá-la em demasia, pois ela age como uma proteção para a unha, e a sua ausência pode facilitar o aparecimento da micose.

É importante saber, que pessoas com micose nas unhas podem sim usar esmalte. O esmalte acaba sendo um tipo de proteção, não agravando a doença. Existem, inclusive, medicamentos à base de esmalte, que podem ser usados nos casos de micose em estágio não muito grave.

O tratamento para essa afecção é sempre medicamentosa. O médico deve colher o material debaixo da unha e fazer exame micológico direto para identificar o tipo de fungo. A partir daí será prescrito o antifúngico específico para o problema.
Quando a unha está muito comprometida (mais da metade) o remédio deverá ser sistêmico, via oral.

O tratamento deve sempre ter acompanhamento médico.  A terapia sistêmica (que não é local), poder apresentar efeitos colaterais, possíveis intervenções medicamentosas e também só o médico poderá determinar exatamente o término do tratamento.
 
Artigos Recomendados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...