segunda-feira, 16 de maio de 2011

Remédios e Medicamentos Falsificados. Um Crime contra a Vida.

Medicamentos falsificados, contrabandeados ou sem registro na Vigilância sanitária são perigosos para a saúde e para o bolso.Na melhor das hipóteses, gasta-se com produtos inócuos. Na pior, perde-se a saúde e, às vezes, até a vida.

Remédios e Medicamentos falsificados podem sté matar
by Telma M.
Nos últimos anos, em todo o mundo, inclusive no Brasil, tem ocorrido um aumento no consumo de medicamentos falsificados, contrabandeados ou sem registro na Vigilância Sanitária.
As vítimas não sabem diferenciar os medicamentos verdadeiros dos falsificados. Isso acaba provocando um profundo prejuízo para a saúde e para o bolso do consumidor. Na melhor das hipóteses gasta-se dinheiro em produtos inócuos.

Na pior delas perde-se a saúde e às vezes até a vida por consumir pretensos remédios feitos por gente sem o mínimo conhecimento de saúde e produção de medicamentos.
Os riscos devidos ao consumo de medicamentos falsos podem variar em função do tipo da falsificação. Mas o que isso quer dizer?

Digamos que o paciente precise tomar dipirona sódica 500 mg /ml para controlar a dor de cabeça. Se comprar um produto falsificado que tenha apenas 50 mg / ml o que vai acontecer? Simplesmente o medicamento não fará efeito e a dor de cabeça não vai dar nem sinal de acabar. Este é um exemplo bastante simples, mas e se fosse um medicamento para uma doença gravíssima? O que aconteceria? O paciente poderia morrer, como já vimos muitas vezes nas notícias de televisão.

Outras adulterações podem ser relativas a mudanças na fórmula do remédio. Alterações na composição podem acrescentar componentes tóxicos ao medicamento, o que pode levar à morte do paciente.

Algumas vezes os medicamentos não são falsificados, mas são oriundos de cargas roubadas; o que não diminui o perigo, pois ninguém sabe quais foram as condições pelas quais os medicamentos passaram após o roubo.

Afinal, o que são medicamentos falsificados? Como reconhecer um remédio ou um medicamento falsificado.? Como se proteger das falsificações?
Medicamentos que tenham passado por alterações ilegais ou, cujas origens não sejam de fabricantes originais são, com certeza, falsificados.

Algumas das situações em que se pode dizer que o medicamento é falsificado são as seguintes:
- Data de validade alterada,
- Falta ingrediente ativo ou o mesmo esteja em dose diferente da indicada,
- Remédio ou medicamento contendo ingrediente ativo diferente do indicado,
- Medicamentos que trazem informações falsas,
- Medicamentos oriundos de cargas roubadas.

Muito bem, agora vamos ver como podemos nos proteger contra os medicamentos falsificados. Como diferenciar os falsos dos verdadeiros?
- As embalagens dos medicamentos devem ter um número de lote impresso na parte externa e na cartela interna ou no frasco.
- Todos os medicamentos têm data de validade.
- Todos os medicamentos são registrados na ANVISA, portanto têm um número de registro.
- É preciso haver um número de telefone do fabricante para tirar dúvidas.
- Todos os medicamentos devem ter um lacre de segurança.

Quando for comprar medicamentos não se esqueça de alguns cuidados básicos que podem ajudar a manter sua saúde:
- Só compre medicamentos em farmácias regularizadas, não compre de camelôs.
- Exija nota fiscal.
- Não compre medicamentos cujas embalagens estiverem amassadas, violadas, lacres rompidos, rótulos borrados.
- Guarde nota fiscal, embalagens, bula do medicamento em uso. São comprovantes em caso de irregularidades.
- Procure imediatamente o médico caso o medicamento deixe de fazer efeito.
- Só tome medicamentos com orientação médica e do farmacêutico.

A internet é um dos principais veículos de comércio de medicamentos falsificados, por isso todo cuidado é pouco com remédios adquiridos pela internet, embora seja preciso atenção em qualquer compra de remédios e medicamentos. O ideal é que sejam adquiridos em farmácias conhecidas e regularizadas pela Vigilância Sanitária.
Bibliografia: Cartilha “O que devemos saber sobre medicamentos” – Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA
Disque ANVISA: 0800 642 9782
Disque Intoxicação: 0800 722 6001 

Artigos Recomendados:

4 comentários:

  1. Olá,
    Boa matéria, e de utilidade pública.
    Vou indicar.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Telminha, minha linda!
    Excelente post, minha amiga! De extrema utilidade pública! Do jeito que tem gente querendo ganhar dinheiro em cima da inocência, necessidade e desgraça alheia, acho importante divulgar para que todos fiquem espertos!
    Parabéns pelo post! Vou ler e reler!
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, essas coisas não poderíam acontecer...quanta gente dá o que não tem para comprar o remédio e acabam sem tratamento. Ótimo conteúdo...abraços

    ResponderExcluir
  4. Comprei um remédio na farmácia, e em dúvida, escrevi para a Anvisa, consultando. Me responderam depois de TRÊS MESES. Sabe o que responderam? Que iam consultar o fabricante, sobre minha duvida.
    Anvisa = cabide de emprego do PT.

    Murro na água, muita propaganda e nenhum efeito.
    Mas o salário garantido.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...