domingo, 16 de outubro de 2011

Dor de Cabeça ou Cefaléia. Tem sempre uma razão para ela.

A dor de cabeça ou cefaléia pode ser um sinal de alarme avisando que algo não está bem no organismo
by Roberto M.
Quais as causas das dores de cabeça? Por que existe a cefaléia? Enxaqueca e cefaléia é a mesma coisa?
A dor de cabeça ou cefaléia é o mais comum de todos os sintomas e frequentemente constitui um problema difícil tanto para o médico quanto para o paciente.
Assim como todas as dores, ela é uma dor subjetiva e complexa que deve ter muita atenção e critério na sua avaliação.

Como sintoma pode acompanhar uma grande variedade de distúrbios e estar associada a várias doenças.
Suas causas são as mais variadas, podendo estar relacionada desde a uma simples gripe ou intoxicação alimentar, até a um tumor no cérebro.

Algumas cefaléias resultam de estímulos dolorosos que surgem dentro do crânio, mas outras resultam de dor originária de fora do crânio.

O próprio cérebro é quase totalmente insensível à dor, portanto, é provável que a maioria das dores de cabeça não seja causada por lesões dentro da caixa craniana. Em sua grande maioria, as cefaléias são devidas à tensão muscular e estão relacionadas a estados psicológicos como a ansiedade, a angústia e o estresse.

A dor de cabeça pode ser crônica (existir há tempo) ou surgir subitamente numa crise aguda.
Nas crises agudas ela pode vir acompanhada de outros sintomas como vômitos, suor frio, palpitações e hipertensão. Já as cefaléias crônicas podem gerar desânimo, falta de apetite e modificações no sono e no senso de humor.

Enxaqueca

Um dos casos de cefaléia é a enxaqueca. Ela é um tipo especial de dor de cabeça possivelmente resultante de fenômenos vasculares anormais, apesar de o mecanismo exato ser desconhecido. 

Uma das versões da causa da enxaqueca é o vasoespasmo reflexo de algumas artérias da cabeça, inclusive daquelas que suprem o cérebro.

As crises começam com dor tipo latejante, em geral em uma metade da cabeça (hemicrania) acompanhada por vômitos, fotofobia, mudanças de humor e formigamentos.

A enxaqueca pode iniciar-se sem qualquer aviso, mas geralmente é precedida por um sinal indicativo de que ela vai acontecer. Esses sinais incluem: náusea, perda da visão em parte do campo visual, aura visual, pontos luminosos na visão e outros tipos de alucinações sensoriais. Normalmente esses sinais começam 30 minutos a uma hora antes do início da crise.
A enxaqueca pode estar relacionada com o ciclo menstrual, determinados alimentos, álcool, certos perfumes, estresse, etc. A identificação da causa que leva à crise (fator desencadeante) é fundamental para o tratamento. Sua causa mais comum é a tensão nervosa ou estresse.

Diagnóstico e Tratamento

Qualquer dor de cabeça deve ser muito bem averiguada. Os exames médicos devem ser minuciosos e completos, apesar de se saber que é muito pequena a incidência de causas orgânicas nas cefaléias.

Eis alguns “provocadores” das dores de cabeça: sinusite; hipertensão; problemas de visão; doenças neurológicas, como tumor cerebral; meningite; infecções dentárias; inflamações no ouvido; depressão; tensão nervosa; estresse; problemas com a articulação temporo-mandibular.

O estado depressivo caracteriza uma patologia que normalmente leva à dor de cabeça crônica.

Alguns medicamentos podem levar a dores de cabeça intensas, por exemplo, aqueles utilizados no controle da angina de peito.

Para uma correta caracterização da dor, além de uma avaliação clínica minuciosa e bem feita, são utilizados vários exames.

A radiografia simples do crânio, muitas vezes, pode dar rapidamente o diagnóstico, como nos casos de uma sinusite.

A tomografia cerebral ou a ressonância nuclear magnética são os exames básicos para o estudo do cérebro.

O exame do líquor deve ser sempre realizado quando se suspeita de uma infecção tipo meningite.

Remédios analgésicos e antiinflamatórios são os utilizados para o tratamento das dores de cabeça em geral. Quando se trata de enxaqueca, os medicamentos podem conter, ainda, vasoconstritores e antieméticos (previnem o vômito).

As pessoas que têm crise de enxaqueca precedida do sinal indicativo devem tomar a medicação, se possível, antes de se iniciar a dor.

Quando as cefaléias forem oriundas de situações de ansiedade e estresse, atividades relaxantes ajudarão a diminuir os sintomas.

Entretanto, descobrir a causa exata que está gerando a cefaléia é o ponto primordial para que se obtenha êxito no tratamento.
Bibliografia: 1) Guyton & Hall – Tratado de Fisiologia Médica – 9ª Edição – Editora GuanabaraKoogan – 1997
                     2) SONI - Boletim de Informação Científica – Número 12 – 1998

Artigos Recomendados:

Um comentário:

  1. Outra causa muito comum de dor de cabeça é a abstinência da cafeína. Felizmente, a grande maioria não representa problemas graves.
    Post muito útil.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...