domingo, 2 de outubro de 2011

Licopeno. Antioxidante contra o câncer de próstata.

O processamento do tomate, cortando e cozinhando, faz com que ele libere mais licopeno do que quando ele está cru e inteiro
by Telma M.
O que é licopeno? Por que dizem que tomate é bom para a próstata? É só o tomate que tem licopeno? Para que serve o licopeno? Qual é a dosagem diária recomendada?
O licopeno é encontrado no plasma e tecidos humanos, mas não pode ser sintetizado por nosso corpo, é preciso ingeri-lo através de alimentos como o tomate, mamão, goiaba e outros alimentos de cor vermelha, alaranjada, amarela e verde.

Entretanto, os tomates e seus derivados aparecem como as maiores fontes de licopeno. O tomate é uma excelente fonte de nutrientes e vitaminas.

Costuma-se dizer que os tomates cozidos ou assados são protetores da próstata, porque eles contêm uma substância chamada licopeno que tem um papel muito importante na saúde masculina. Ele ajuda a diminuir a probabilidade de incidência do câncer de próstata.
Mas isso não significa dizer que sejam inúteis para as mulheres, pois o licopeno é considerado o carotenóide que possui a maior capacidade sequestrante do oxigênio singlete, o famoso radical livre.

Tanto o consumo de alimentos ricos em licopeno, quanto uma maior concentração dele no sangue foram associados a um menor risco de câncer, principalmente de próstata. O licopeno é encontrado na próstata humana, o que sugere a possibilidade biológica de um efeito direto deste carotenóide na função da próstata e na da carcinogênese

O Licopeno é uma substância formada por átomos de Carbono e Hidrogênio, que possui uma grande capacidade de se combinar com moléculas de Radicais livres ou “Oxigênio Singlete”.
O chamado radical livre é um tipo de oxigênio altamente reativo, capaz de desencadear o desenvolvimento de câncer e outras doenças crônicas.
A fórmula do licopeno é C40 H56, ou seja, tem uma cadeia orgânica com 40 carbonos e 56 hidrogênios

A combinação do licopeno com os radicais livres, torna o Licopeno um protetor contra inúmeras doenças, inclusive o câncer de próstata, uma vez que impede os radicais livres de atacarem as moléculas orgânicas de lipídios, lipoproteínas, proteínas e DNA.
Existem estudos que evidenciam que o consumo regular de licopeno, além de diminuir a probabilidade do câncer de próstata, também o faz contra o câncer de pulmão.

Segundo um estudo publicado na Revista Nutrição “O licopeno ingerido, na sua forma natural (trans-licopeno), é pouco absorvido, mas estudos demonstram que o processamento térmico dos tomates e seus produtos melhoram a sua biodisponibilidade... O processamento térmico rompe a parede celular e permite a extração do licopeno dos cromoplastos”. Isso significa que é melhor consumir os tomates cozidos ou assados, em molhos ou catchup, pois a quantidade de Licopeno será bem maior do que nos tomates crus e nos sucos. Sabe-se também que os tomates mais maduros são mais ricos em Licopeno do que os menos vermelhos.

Outra informação bastante interessante encontrada nesse mesmo estudo é que “Alguns tipos de fibras, como a pectina, encontradas nos alimentos, podem reduzir a biodisponibilidade do licopeno, diminuindo a sua absorção devido ao aumento da viscosidade”. Isso equivale a dizer que, não é aconselhável comer tomates e bagaço de laranjas na mesma refeição.

Nutricionalmente falando, a quantidade de ingestão diária apropriada de licopeno deve ser em torno de 35 mg. Portanto, como orientação dietética, é bom estimular o consumo de alimentos que possuam licopeno, e antioxidantes de maneira geral, de modo a suprir as necessidades diárias, evitando assim, os danos celulares causados pelos radicais livres.

Artigos Recomendados:

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...