quinta-feira, 29 de maio de 2014

Quer emagrecer? Qual é o tamanho de sua fome?

Saiba as diferenças entre fome física (fisiológica) e fome emocional (psicológica) e emagreça mais facilmente.

A fome pode ser física ou emocional. Psicológica ou fisiológica
by Roberto M.
É claro que para sobrevivermos necessitamos de alimentos. Precisamos comer de vez em quando, necessitamos de reabastecimento.
Quando nosso organismo detecta a falta de “combustível” sentimos fome.
Essa fome é a fome física, do estômago. É uma fome fisiológica, a que sustenta nosso corpo.

Entretanto, muitas vezes não comemos pela necessidade fisiológica.
Comemos porque a comida está perto de nós, porque alguém preparou ou porque pagamos pela comida. Insistimos em comer, mesmo satisfeitos, porque temos pena de jogar fora.

E ainda pior, nos entupimos de comida, por estarmos ansiosos, frustrados, tristes, felizes, preocupados, etc. e etc. Tudo é motivo para comer.
Essa é a famosa fome emocional, psicológica. Ela nos faz comer, mesmo quando não temos necessidade, quando estamos satisfeitos.

É essa fome, a emocional, que nos faz engordar.
Geralmente, quando comemos compulsivamente, comemos pela fome emocional, e por isso engordamos.

Quando queremos emagrecer, um dos principais pontos é aprendermos a reconhecer a diferença entre fome física e fome psicológica e nos alimentarmos apenas quando tivermos fome de verdade, a do estômago.

A equação “alimentação x emagrecimento” somente começará a ser solucionada quando houver o restabelecimento da ligação entre comer e sentir fome física.

Devemos parar de procurar comida quando não estivermos com fome de verdade e comer normalmente (sem dietas proibitivas) quando sentirmos a necessidade fisiológica de alimentação.

Precisamos comer somente até o limite da nossa fome. É bom parar até um pouquinho antes: existe um certo tempo para a informação, de que o estomago está saciado, chegar até o cérebro.

É primordial que cuidemos de nossa alimentação; devemos comer corretamente; é necessário que aprendamos a emagrecer com saúde.

Comida não é “calmante”. Não devemos buscá-la apenas para atenuar nossos desconfortos emocionais. Precisamos aprender, também, a reconhecer os sentimentos que eventualmente estão nos incomodando.

Tomemos uma atitude. Se comermos apenas quando necessitamos, estaremos nos nutrindo tanto fisiológica quanto psicologicamente.

Sempre que formos comer alguma coisa devemos nos questionar:

- Qual é o tamanho da minha fome?

- Estou com fome de verdade?

- Estou sentindo alguma coisa?

- Preciso mesmo comer agora?

Eliminar a fome emocional e cultivar somente a fome física já é um grande passo para quem quer começar a emagrecer de verdade.

Artigos Recomendados:

Um comentário:

  1. Na teoria é facil, quero ver na prática... Na prática que as pessoas sempre se lascam "/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...