sexta-feira, 27 de abril de 2012

Necessidades diárias de proteínas. Proteína animal e vegetal.

Necessidade diária de proteínas. Proteína parcial ou incompleta e proteína completa. Proteína animal e proteína vegetal.


Diferença entre proteína animal e proteína vegetal. Necessidade diária de proteínas
by Roberto M.
Existe diferença entre proteína animal e proteína vegetal?
As proteínas fazem parte dos nutrientes construtores, que constroem e conservam o organismo. É como se fossem a alvenaria de uma construção.
Cerca de 75% dos sólidos corporais consistem em proteínas. São as proteínas estruturais, as enzimas, as nucleoproteínas.
São também as proteínas que transportam oxigênio, as proteínas dos músculos que causam contração e numerosos outros tipos que exercem funções específicas, tanto em nível intracelular quanto extracelular. 

Diariamente, 20 a 30 g de proteínas corporais sofrem degradação; é a denominada perda obrigatória de proteínas que são utilizadas na produção de várias substâncias químicas necessárias ao funcionamento do organismo. 

Por conseguinte, para impedir uma perda efetiva de proteínas do organismo todas as células devem formar continuamente novas proteínas para substituir as que estão sendo destruídas. 

Para atingir esse objetivo, é necessário um suprimento de proteínas na dieta. O indivíduo precisa ingerir uma quantidade mínima diária de 20 a 30 g de proteínas. Para manter a margem de segurança, recomenda-se, em geral, a ingestão mínima de 60 a 75 g. 

Todavia, algumas proteínas encerram quantidades inadequadas de certos aminoácidos essenciais e, portanto, não podem ser utilizadas para a formação das proteínas corporais. Essas proteínas são denominadas proteínas parciais ou incompletas e, quando presentes em grandes quantidades na dieta, as necessidades diárias de proteínas são muito maiores do que o normal. As proteínas parciais são, portanto, menos valiosas para a nutrição do que a proteína completa

Em geral, as proteínas derivadas de alimentos de origem animal são mais completas do que as proteínas oriundas de fontes vegetais. 

Pessoas que vivem basicamente com uma dieta de proteínas parciais geralmente têm deficiência de proteínas

Alguns nativos africanos, por exemplo, que subsistem basicamente da farinha de milho, desenvolvem a síndrome da deficiência proteica conhecida como “kwashiorkor”. Essa síndrome consiste em deficiência de crescimento, letargia, retardo mental e edema hipoprotéico. Tudo isso porque, a proteína do milho quase não possui triptofano, um dos aminoácidos essenciais. Desse modo, praticamente, a dieta desses nativos é quase totalmente deficiente em proteínas. 
Bibliografia: Guyton & Hall – Tratado de Fisiologia Médica – 9ª Edição – Editora Guanabara Koogan 

Artigos Recomendados:


Um comentário:

  1. Olá Telma, muito bacana seu artigo. Fiquei sabendo de detalhes que desconhecia. Tinha certo a importância das proteínas mas não sabia o quanto eram importantes em nossa dieta. Obrigada amiga.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...