terça-feira, 31 de julho de 2012

Catapora ou Varicela.Doença infecciosa altamente contagiosa.

A catapora, também conhecida como varicela é uma doença infecciosa altamente contagiosa causada pelo vírus varicela-zoster.

Catapora ou Varicela
by Roberto M.
O que é varicela? O que é catapora? Como se pega catapora? Como surge a varicela?
A varicela, que no Brasil também é conhecida como catapora, é uma doença infecciosa característica da infância e altamente contagiosa.
O vírus causador da catapora chama-se Varicela-zoster.

Esse vírus é um corpúsculo arredondado, com cerca de 210 milionésimos de milímetro de diâmetro que só um microscópio eletrônico permite observá-lo. Tem pouca resistência no ambiente exterior e normalmente só se consegue estudá-lo quando está instalado em um hospedeiro humano.

CONTÁGIO

Devido a essa baixa resistência sua propagação não se dá através de roupas e objetos.
A transmissão do vírus da catapora se dá pelas gotículas de saliva que o doente espalha no ar através da tosse, da respiração e da fala ou pelo contato direto com as lesões cutâneas da doença.
Antigamente, antes de aparecer a vacina, a catapora era uma das enfermidades mais comuns na infância, pois, a varicela aparece quando o organismo ainda não reagiu ao vírus e, portanto, ainda não se imunizou.

Pode ocorrer varicela no recém-nascido (infecção neonatal) ou ainda uma infecção intrauterina, em consequência da transmissão do vírus da catapora da mãe para o filho.
Uma vez adquirido o vírus, a pessoa fica imune por toda vida.
Entretanto, esse vírus permanece dormente no organismo, controlado que está pelo sistema imunológico, mas quando no futuro, por algum motivo, o mecanismo de defesa se debilitar, ele pode provocar uma doença conhecida como herpes-zoster ou cobreiro.

SINTOMAS E EVOLUÇÃO

Quando o vírus penetra no organismo não imunizado, a doença não se manifesta imediatamente. Nos primeiros quinze dias, não aparece nada, o vírus fica incubado.
A partir daí, começa a surgir mal estar, pequena dor de cabeça, ligeira febre (entre 37,5°C e 39,5°C), falta de apetite, vômitos e cansaço. Esses sintomas persistem por dois ou três dias.

Concomitantemente, ou um pouco depois (entre um ou dois dias) começam a surgir os sinais mais característicos da catapora: manchinhas vermelhas (máculas) arredondadas ou ovais, de dimensões variáveis e um pouco salientes (pápulas) que se distribuem irregularmente pela face e pelo tronco.
Essas máculas logo dão lugar a pequenas bolhas ou vesículas cheias de líquido transparente.
Pouco a pouco, o líquido acumulado no interior da vesícula desaparece e a bolha vai murchando. Em seu lugar fica uma pequena crosta amarelo-avermelhada que provoca muita coceira.

A crosta dura cerca de quatro dias e, por fim, se desprende, não restando nenhuma cicatriz. Entretanto, a superinfecção bacteriana das vesículas rompidas por trauma pode levar à destruição da camada epidérmica basal e cicatrização residual.
As lesões da varicela surgem em “ondas” e evoluem individualmente. Na evolução da doença, pode-se observar, ao mesmo tempo, a presença de máculas onde já há crostas formadas.
A recuperação completa ocorre cerca de sete a dez dias após o aparecimento dos primeiros sintomas.

COMPLICAÇÕES

Ao coçar as delicadas vesículas, elas se rompem. O líquido nelas contido está repleto de vírus e, ao se espalhar, difunde a infecção.
Além disso, as unhas podem estar contaminadas de germes comuns como estafilococos e estreptococos. As vesículas se infectam e transformam-se em pequenos abscessos, que, se numerosos, transformam-se numa piodermite difusa, às vezes seguida de febre. É a complicação mais frequente da varicela.
Ocasionalmente, podem aparecer complicações mais graves, como pneumonia, inflamação no ouvido médio e encefalite.

TRATAMENTO E PREVENÇÃO

O tratamento busca, basicamente, o alívio dos sintomas, pois como na maioria das doenças causadas por vírus, não há muito que fazer; o próprio organismo se incumbe de debelá-la.
O que se pode fazer, além de aliviar os sintomas, é procurar evitar uma infecção secundária por bactérias e o rompimento das vesículas pelas unhas infectadas.

Como prevenção é recomendada a vacinação contra a catapora.
Devem ser vacinadas crianças a partir de um ano de idade.
Recomenda-se, também, a vacinação de adolescentes e adultos que tenham baixa imunidade ou que passarão por tratamentos quimioterápicos e radioterápicos.
Bibliografia:  1) Robbins e Cotran – Patologia: Bases Patológicas das Doenças – 8ª Edição – Editora Elsevier/2010
                     2) Enciclopédia Medicina e Saúde – Vol. IV – Editora Abril Cultural.

Artigos Recomendados:

Um comentário:

  1. Olá Roberto, eu me lembro de quando tive catapora, lá pelos anos de 1963. Faz tempo, né? Mas eu me lembro bem das coceiras e de minha mãe passando um paninho de leve sobre as vesículas, tentando aliviar o mal estar. Eu morava no interior e o calor era insuportável. Isso mais as coceiras, parecia que as portas do inferno haviam sido escancaradas. Ainda bem que alguém se lembrou de fechá-las novamente...
    Abraços

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...