sexta-feira, 13 de julho de 2012

Polineuropatia Periférica: Distúrbio simultâneo dos nervos periféricos do corpo.

Polineuropatia Periférica: quando, simultaneamente, vários nervos periféricos funcionam incorretamente. Mononeuropatia e neuropatia múltipla. Neurites.

Polineuropatia Periférica ou Polineurite Periférica.
by Roberto M.
O que é polineuropatia? Quais os sintomas da polineuropatia? Quais as causas da polineuropatia? A polineuropatia tem cura? Qual a diferença entre neuropatia e neurite? O que são neuropatias periféricas?
Os nervos do sistema nervoso periférico, ou seja, os nervos que estão próximos à superfície da pele, além de controlarem as fibras musculares, também são encarregados de comunicar sensações (frio, calor, dor, pressão, tato).

Além disso, os nervos têm o papel de controle da nutrição (trofismo) dos tecidos.
Evidentemente, para que haja condução normal dos impulsos nervosos, é preciso que os nervos estejam em bom estado.
Acontece, que os nervos periféricos podem sofrer diferentes tipos de lesões, capazes de prejudicar ou impedir totalmente a transmissão dos impulsos.

Como o sistema nervoso periférico alcança todos os pontos do organismo e qualquer desses nervos pode ser lesado, os sintomas podem ser variadíssimos.

Às vezes, temos um único nervo periférico prejudicado, é a chamada mononeuropatia (ou mononeurite).

Quando são acometidos vários nervos de maneira sucessiva temos a neuropatia múltipla.

Polineuropatia (Polineurite) é o distúrbio neurológico que ocorre quando muitos nervos periféricos começam a não funcionar corretamente, simultaneamente, por todo o corpo.

A denominação “neurite” não é a mais acertada, pois as lesões neurológicas nem sempre são provocadas por inflamações (neurite = inflamação nos nervos).

POLINEUROPATIA

As neuropatias podem ser sensitivas, motoras e sensitivomotoras.
Quanto à evolução, são distúrbios que podem aparecer sem nenhum aviso, de forma aguda ou podem ser crônicos, quando se desenvolvem lentamente ao longo do tempo.
Vou falar, genericamente, sobre a polineuropatia, mas, as causas, sintomas, diagnóstico e tratamento podem orientar, também, os casos de mononeuropatia e neuropatia múltipla.

CAUSAS

As causas da polineuropatia podem ser várias:

- Uma infecção pode causar polineuropatia devido a uma toxina produzida por algumas bactérias (como na difteria) ou a uma reação autoimune (como na síndrome de Guillain- Barré).

- Substâncias tóxicas (como o chumbo) podem lesar nervos periféricos e causar uma polineuropatia.

- Um câncer pode causar uma polineuropatia invadindo ou comprimindo diretamente os nervos ou através da produção de substâncias tóxicas.

- As deficiências nutricionais e os distúrbios metabólicos podem causar polineuropatia. (por exemplo, a deficiência de vitamina B afeta os nervos periféricos de todo o corpo).

- A Hanseníase (lepra), uma doença basicamente cutânea, pode afetar os nervos periféricos.

- Diabetes, doença renal crônica, glândula tireoide inativa, fluxo precário de sangue para as pernas, também podem gerar neuropatia.

- Fratura óssea, pressão do gesso, tala, muletas mal colocadas podem causar danos aos nervos periféricos.

- Alguns tipos de neuropatias podem ser hereditários.

SINTOMAS

Os sintomas são claros e o diagnóstico é bastante fácil, mas às vezes só serão esclarecidos com o auxílio de exames laboratoriais.

- Manifestam-se perturbações motoras, sob a forma de paralisias parciais, atrofia muscular com redução de força, diminuição dos reflexos.

- As perturbações sensitivas são fenômenos muito frequentes. Aparecem formigamentos, “choques”, dores, dormência, dor tipo queimação e incapacidade de sentir vibrações ou a posição dos membros superiores e inferiores. Transforma-se a sensibilidade tátil, térmica e dolorosa.

- A pele torna-se seca e escamosa ou, ao contrário, muito brilhante e luzidia, ocorrendo ainda alterações nos pelos e nas unhas. Essas são as alterações do trofismo.

- Muitas pessoas com polineuropatia periférica também apresentam anomalia do sistema nervoso autônomo (que controla as funções automáticas do corpo) tendo assim disfunções nos batimentos cardíacos, no controle da bexiga e do intestino e na pressão arterial.

- Em determinados casos surgem distúrbios mentais, como confusão, amnésia, delírios, alucinações visuais, auditivas, ou audiovisuais.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

O diagnóstico da polineuropatia é feito facilmente pelo médico, pelos sintomas. Exames físicos  e exames especiais (eletromiografia, exames de velocidade da condução nervosa) fornecem informações adicionais.
Após o diagnóstico, as causas devem ser investigadas, pois  tanto o tratamento quanto a evolução final da polineuropatia  dependem da localização de sua causa e seu combate direto.

Controlam-se os sintomas e as dores com analgésicos apropriados. Recomendam-se repouso e alimentação adequada. Aplica-se fisioterapia na recuperação muscular, para evitar defeitos nos membros. Ginástica e calor ativam as funções musculares, estimuladas por excitação elétrica.

É frequente um bom prognóstico com cura total. Entretanto, há neuropatias graves, em que a lesão nervosa pode ser permanente, mesmo que a causa seja tratada.
Uma lesão dos nervos periféricos, mesmo grave, não implica perda definitiva da função, já que os tecidos nervosos periféricos são capazes de regeneração, embora em um processo muito lento.

Porém, enquanto não houver recuperação, o paciente terá prejudicadas as funções sensitivas e motoras ligadas ao nervo lesado, proporcionalmente à gravidade das lesões ocorridas no nervo.
Bibliografia:  1) Robbins e Cotran – Patologia: Bases Patológicas das Doenças – 8ª Edição – Editora Elsevier/2010
                    2) Enciclopédia Medicina e Saúde – Vol. IV – Editora Abril Cultural.

Artigos Recomendados:

5 comentários:

  1. minha irma tem essa doença polineuropatia , toma remédio um tanto caro pelas as condições dela mais não ve nem um resultado do tratamento esta sendo tomado de outra perna tem sintomas horríveis como baixa temperatura epotemia calor e mudança de humor mora so sem recurcos tem 58 anos solteira precisa de muita ajuda oque o estado pode fazer pra ajudar tem alguma pesquisa que pode ter algum resultado pra cura ela mora na cidade de cacapava sp correspondecia ao enteresado ajudar alguma pesquisa medica neuro cleusa0708@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. txbotulinica@clinicapinto.com.brJá faz 9 meses que sinto queimação na sola dos pés, mas não há feridas, não há inchaço, não há dor e eu tenho toda a sensibilidade normal. Só queimaçāo. Tenho diabetes mellitus mas está controlada (até 120) não sou alcoólatra e peso 96 kg. Fiz uma eletroneuromiografia (ENM) que acusou polineuropatia periférica diabética(PNPD). O Neuro receitou: thioctacid, Etna e complexo B os quais tomei por 7 meses, além de ter parado totalmente de beber, mas os sintomas continuam os mesmos: Queimação. Suspeitando que a eletroneuromiografia podia estar errada fiz um novo exame na mesma clínica e pra minha surpresa o resultado foi negativo. O que eu ouvi do Especialista me deixou perplexo: que eu havia tido PNPD e Fascite Plantar (FP) ao mesmo tempo e que agora, por causa dos Remédios, a PNPD havia sido curada e que a queimação agora era por causa da FP. Foi o maior absurdo que eu já ouvi na minha vida. Penso em processar esta Clínica pois acho que houve erro no laudo do exame uma vez que creio ser quase impossivel ter as duas doenças ao mesmo tempo, mas no momento a minha maior preocupação é saber exatamente o que eu tenho pois a queimação está me levando à loucura. Podem me ajudar? Saulo Braga/Rio de Janeiro: Bragapiupiu@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá meu nome eh Ana Martha e tenho polineuropatia devido o diabetes. Não aguento as dores e os formigamentos nas pernas, as vezes não consigo por os pés no chão. Gostaria que me enviasse dicas de tratamento, terapias que possam me proporcionar uma melhora para esses sintomas.. Jundiaí/ SP. Martinhafofa@ live.com... Obrigado!

    ResponderExcluir
  4. É importante levar em conta mudança na alimentação, como não tomar refrigerante, não usar açúcar, não comer carne vermelha, ou peixe sem escamas
    caças e mariscos.Beber muita água,comer muito frutas e legumes. Alimentos errado inflama os nervos.

    ResponderExcluir
  5. tenho polineuropatia axonal sensitiva desde 2011 controlo tomando pregabalina 150 mg um comprimido pela manhã e outro a noite associado com amitriptilina de 25 mg um comprimido pela manhã e dois comprimido a noite. mantenho a doença mais ou menos controlada. se alguém já conseguiu a cura me avise. enviar para, carlosebs58@hotmail.com serei muito grato.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...