quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Esporotricose em humanos. Uma micose que afeta a pele e os vasos linfáticos.

A esporotricose em geral, fica restrita à pele, onde se observa primeiramente uma lesão parecida com uma picada de inseto, que pode desaparecer sozinha ou aumentar de tamanho, mas podem surgir outras lesões, próximas à primeira. É causada por um fungo encontrado nas plantas e no solo.

Esporotricose, micose subcutânea provocada por fungos existentes nas plantas e no solo.
by Roberto M.
O que é esporotricose? Como se pega esporotricose? Esporotricose tem cura, é perigosa?
A esporotricose é uma micose subcutânea causada pelo fungo Sporothrix schenckii, que atinge animais e seres humanos. É encontrado na natureza, principalmente em plantas ou em terra rica em matéria orgânica.
O fungo é amplamente disperso na natureza, justificando assim a distribuição geográfica cosmopolita da doença.
 
Este fungo tem sido descrito em todos os países do mundo como um organismo comumente encontrado em vegetais e solo. A despeito de ser micose universal, a esporotricose é bem mais ocorrente em condições climáticas tropical e subtropical.

FONTES DE CONTÁGIO DA ESPOROTRICOSE

Indubitavelmente, o reino vegetal constitui a maior fonte de contágio, sem predileção por determinado tipo de planta ou vegetação, ou seja, qualquer planta, árvore ou flor de área endêmica é considerada suspeita.

O ser humano tem como principais fontes de infecção os felinos domésticos, vegetais e o solo. Por isso, sua transmissão se dá, geralmente, através de ferimentos com espinhos de plantas, contato com terra ou outros materiais orgânicos contaminados, bicadas de aves, arranhões ou mordidas de gatos infectados.

Os felinos infectam-se pelo contacto com o solo (transmissão dita geofílica, a partir do escavar e encobrir as dejeções com terra, hábito inato dos felinos), com vegetais secos ou em decomposição (locais de afiação ungueal dos gatos), pelas mordeduras e arranhaduras recíprocas (nas brigas e relações amorosas dos felinos).

Afora a transmissão ao homem a partir de felinos, há possibilidade de infecção humana, por força de atividades ocupacionais, e que acomete horticultores, sementeiros, chacareiros, jardineiros, floristas (que se infectam através de espinhos, talos de plantas, palha), ou ainda, de tosadores e tratadores de animais, estudantes de veterinária e profissionais veterinários que são vítimas ocasionais de arranhaduras e mordeduras. Qualquer idade, raça ou sexo podem ser afetados.

COMO ACONTECE O CONTÁGIO DA ESPOROTRICOSE

Normalmente, o fungo Sporothrix schenckii só consegue entrar no organismo quando houver pequenos traumatismos com rompimento da integridade da epiderme. O agente não parece ser capaz de penetrar a pele intacta Entretanto, inalação, aspiração ou ingestão do fungo podem produzir doença.

S. schenckii pode permanecer localizado no tecido subcutâneo, estender-se localmente aos linfáticos ou, mais raramente, disseminar-se à distância pela corrente sanguínea. A forma que assume a doença é provavelmente determinada pela resposta imunológica do hospedeiro.

Formas disseminadas da doença são menos comuns e podem estar associadas a algum grau de imunodeficiência. Essa micose subcutânea pode disseminar-se em indivíduos imunodeprimidos e também afetar vários órgãos internos e tecidos, mais comumente os ossos, articulações e pulmão.

A EVOLUÇÃO DA ESPOROTRICOSE

A esporotricose tem uma evolução subaguda ou crônica na maior parte dos casos, que costuma afetar a pele e os vasos linfáticos próximos ao local da lesão.
Geralmente é uma infecção benigna limitada à pele, mas há casos em que se dissemina para ossos e órgãos internos.

Na maioria das vezes, a lesão na pele começa como um pequeno caroço avermelhado, que, com o passar do tempo, fica mole, libera uma secreção purulenta e se transforma em uma ferida. Essa ferida, que quase sempre aparece nas mãos, braços ou pernas, pode originar outras, em uma espécie de rastro a partir da lesão inicial.

No ser humano, as feridas da esporotricose são dolorosas. No entanto, em 10% dos casos elas evoluem para cura naturalmente. Na maioria dos pacientes, o tratamento adequado (que consiste no uso de antifúngico por cerca de três meses) resolve o problema.
Bibliografia: Lacaz, C. S. et al. - Tratado de Micologia Médica - 9ª Edição - Editora Sarvier

Artigos Recomendados:

31 comentários:

  1. Muito interessante e me ajudou bastante, na pesquisa que estava fazendo. Foi muito util em todos os aspectos, pois tenho felinos em casa, jardins e plantações. Parabéns pelo artigo. Foi muito util e proveitoso.

    ResponderExcluir
  2. Essa doença passa de humano pra humano? Ou de humano pra animais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alexandra,

      A esporotricose é uma micose provocada pelo fungo Sporothrix schenckii.
      Normalmente, essa doença atinge a pele, o tecido subcutâneo e os vasos linfáticos mas pode afetar também órgãos internos.
      O Sporothrix schenckii fungo causador da esporotricose habita a natureza (solo, palha, vegetais, madeira) e a doença se instala através de ferimentos com material contaminado, como farpas ou espinhos.
      Os animais contaminados, principalmente gatos, também podem transmitir a esporotricose através de mordeduras ou arranhaduras.
      A maioria dos casos de esporotricose estão associados com pequenos traumas da pele como cortes e arranhões.
      Os surtos têm sido associados a atividades que envolvem manipulação de vegetação contaminada.
      O fungo pode entrar na pele através de pequenos cortes ou furos de espinhos, farpas, agulhas de pinheiro, ou arames. Em casos raros, inalação do fungo pode causar infecção pulmonar.
      A esporotricose não é transmitida de pessoa para pessoa, nem do humano para o animal. (A não ser que um humano vá ferir ou arranhar a pele de outro humano ou de um animal com uma unha infectada pelo fungo!!)

      Excluir
  3. A pessoa não tem capacidade nem de ler o conteúdo e já faz uma pergunta dessas, vote.. Parabéns, boa explicação.
    Me ajudou muito

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde,

    Para ter certeza que o humano esta contaminado ,tem algum teste sanquineo?ou e so através da observação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gabriela,
      A confirmação da esporotricose é feita pelo diagnóstico clínico e por testes micológicos e/ou sorológicos. Não é por exames de sangue comuns.

      Excluir
  5. Olá! Tenho um gato com diagnóstico de esporotricose que está em tratamento e gostaria de saber sobre o possível contágio através da inalação do fungo. Quais seriam os primeiros sintomas indicativos da doença? Dor de cabeça persistente ou algo parecido com sinusite já foi relatado? Obrigada.

    ResponderExcluir
  6. Qual médico devo procurar? Dermatologista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá RaoZolins,
      Por ser uma doença, normalmente, de pele, a primeira escolha deveria ser um dermatologista.

      Excluir
  7. cristiane barbosa8 de março de 2015 20:05

    meu gato acabou de falecer com essa doênça o que devo fazer no local aonde ele ficava pois tenho outros gatos e uma cadelinha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure o centro de zoonose de sua cidade e comunique o caso
      O cloro é uma alternativa barata
      a doença tem cura .
      verifique se os outros animais não estão contaminado o fungo é muito agressivo
      cuidado com você . o tratamento em humano é difícil e demorado de tres a seis meses

      Excluir
  8. Infelizmente nem todos os médicos dermatologistas nunca nem ouviram falar desta doença.
    Aconselho procurar um infectologista.

    ResponderExcluir
  9. Minha noiva esta com suspeita da doenca e esta desesperada pois falaram q nao tem cura...e otratamento e apenas na fiocruz!!! Procede essa informacao , pelos sintomas e sim a msm doenca o que devemos fazer???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Léo,
      Não fique desesperado. a doença tem cura sim.
      Procure um dermatologista. O tratamento adequado, com a administração de antifúngicos, resolve o problema da maioria dos pacientes.

      Excluir
  10. Existe a possibilidade de esporotricose dentro do ouvido de pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A esporotricose é uma doença fúngica. O Sporothrix schenckii, fungo causador da esporotricose habita a natureza (solo, palha, vegetais, madeira) e a doença se instala através de ferimentos com material contaminado, como farpas ou espinhos.
      Os animais contaminados, principalmente gatos, também podem transmitir a esporotricose através de mordeduras ou arranhaduras.
      A maioria dos casos de esporotricose estão associados com pequenos traumas da pele como cortes e arranhões.
      De repente, até pode haver uma contaminação dentro do ouvido caso ele esteja machucado e o fungo chegue até ele. Ou, um gato contaminado arranhe o ouvido de uma pessoa.

      Excluir
  11. Estou c/ essa doença, e estou em tratamento c/ itracozanol a 15 dias,mas nao vi melhoras ainda, quanto tempo em tratamento q posso ter certeza q o medicamento está surtindo efeito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nirlane,
      O tratamento é demorado. No mínimo 3 meses.
      Portanto, 15 dias é muito pouco ainda para sentir os efeitos do tratamento.
      Na dúvida, procure orientações com o seu médico.

      Excluir
  12. Na vdd, sabe-se mt pouco sobre essa doença. Estou com "Síndrome Oculoglandular de Parinaud por Esporotricose". Traduzindo em míudos: esporotricose no olho. Trato um gato com esporo mas nunca fui arranhada (nem superficialmente) nem mordida por ele. Demorei mt para diagnosticar pq perdi meu tempo com um oftamologista e uma dermatologista incompetentes que mesmo com meu relato de contato com o esporo e todos os sintomas típicos riram de mim e disseram "que não existe esporotricose ocular".
    Só para alertar: os primeiros sintomas foram uma conjuntivite que não curava com antibiotico, inchaço do linfonodo perto da orelha, aparecimento de granulomas na conjuntiva ,carocinhos ao redor da palpebra e mal estar físico.
    Hoje, trato há 40 dias com 200mg/ dia de itraconazol, colirio antiflamatorio e ainda não notei nenhuma melhora. Mas sei que os resultados só começam a aparecer depois de 2 meses de tratamento. O meu caso é bem incomum mas existe!

    ResponderExcluir
  13. Meu nome Antônio marcos ela pode se sexomente transmitida ????

    ResponderExcluir
  14. Existe algum produto, pomada ou líquido que se possa passar na ferida que ajude na cura ou somente via oral?

    ResponderExcluir
  15. Estou gravida de 22 semanas. Minha gata tem esporotricose. Já trato ela a mais de 1 ano e ela não cura. Hj não sei por que razão ela enfiou a unha em mim. Passei álcool e passei própolis em seguida. Tenho risco de ser contaminada? Pode ser passado para o meu bebê?

    ResponderExcluir
  16. Eu peguei do meu gato q me arranhou,pena q ele morreu,estou me tratando com itraconazol e depois d 16 dias amanheci sem e sem secreção, só acho esquisitos estes nódulos q vazam como um furúnculo, isto é normal,estou me tratando com dermatologista q logo ela diagnosticou pediu exame d sangue específico e se deus quiser vou ficar boa e tbm desejo o mesmo p vcs.

    ResponderExcluir
  17. Trato de um gato com esporo, nas brincadeiras ele sempre me arranha, até agora não peguei nada(graças a DEUS).Eu acho que o segredo é não ter medo da doença e bastante amor é fé em Deus.

    ResponderExcluir
  18. Ola boa noite! Há algum sintoma especifico referente a contaminação através de inalação? Trato de uma gata com esporotricose e tenho sentido aumento de um gânglio situado no pescoço. Ela nao me arranhou mas me preocupo com a inalação . Obrigado !

    ResponderExcluir
  19. EU PEGUEI ESSA BACTÉRIA,FUI AO POSTO E ELES NÃO SOUBERAM ME DIAGNOSTICAR ME DERAM UM MEDICAMENTO ANTIFLAMÁTÓRIO ,MAS EU ESTOU SENTINDO MUITAS DORES NOS BRAÇOS PARECE SER NA CORRENTE SANGUINEA E JUNTO AOS MUSCULOS ,COMECEI A TOMAR ITRACONAZOL 100MG ,A DOR PERCISTE E A CADA DIA VAI SUBINDO NOS BRAÇOS O QUE FAZER ME AJUDEM O INSTITUTO OSWALDO CRUZ NÃO ESTA PEGANDO NINGUEM AGORA DEVIDO A GREVE.

    ResponderExcluir
  20. Eu trabalho numa padaria fui botar o gato para fora e ele estava com estes sintomas porém ninguém se manisfestou para por ele para fora ele me mordeu .eu estou com este problema fui atendido muito bem no hospital Evandro freire fui muito bem atendido esclareceram os sintomas me mandaram para fio cruz chegando lá dia 13.11.2015 falaram que não fazia mais o tratamento lá e me mandaram procurar uma faculdade em Copacabana.já estou muito preocupado porque em mim já está na carne e ninguém me ajudaram nem mederam nenhum tipo de medicamento.eu achei um descaso .poderiam ter pelo menos me dadam algum remédio este e o Brasil que vivemos eles julgam vocês pela aparência. Eu no momento só posso contar com Jesus Cristo .meu ne e Renato pessoa Pereira e eu achei uma pouca vergonha na fio cruz.pois aparece um angolano com suspeita de ebola eles ajudam ele em canto eu brasileiro.37anos de rio de janeiro vou morrendo lentamente quem poder me ajudar com medicamento.entrar em contato meu próprio número .oi.98659 3514/78148422

    ResponderExcluir
  21. O meu gato também estava com esporotricose, mais infelismente ele morreu. Depois de um mês eu percebi uma ferida em minha perna, mas eu pensei que fosse cabelo inflamado não levei muito a sério. Os dias foram passando e a feria almentou, ate que desidi procurar o órgão público, jugaram como uma inflamação, e me passaram antibiotico. Tomeu durante uma semana e nada, e minha perna doendo a beça, foi eu novamente a UPA e mais uma vez não diagnosticaram e mudaram o antibiotico e na segunda tentativa nada. Minhas primeira tentativas foram órgão publico, que infesmente não estao preparado pra certas doenças, se e assim que pode ser chamado. Ai na crise econômica....rsrsrs desidi ir no dermatologista particular, que logo viu minha perna e as bolinhas e já diagnosticou o fungo. Mas quando decidi ir em um especialista ja era tarde, a feria ja estava enorme. Já tem 16 dias que estou tomando o itraconazol, tomo 200ml por dia. E ainda não vi melhoras, mais tenho fé em Deus que vai melhirar. Quando eu comecei a ler os depoimentos fiquei mais tranquilam pois não sou a unica. Estava lendo que e um tratamento que pode durar de meses a um ano. E so termos paciência que tudo vai dar certo, Deus esta no controle sempre. O Renato, me desculpe a intromissão, mais e melhor vc gastar um pouco e pagar um dermatologista e mais certo e seguro. Agora minha duvida: já estou tomando a medicação a 16 dias e minha oerna não para de dor e vazar secreção, apessar que o ferimento ja esta muito grande, porém, e normal essa dor infernal de tirar o sono? Como fazer limpeza da ferida? Por favor, precizo muito saber. Desde então, obrigada!! E fiquem com Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha irmã está com esse mesmo problema o médico mandou ela lavar as feridas com sabão neutro, aquele de glicerina.

      Excluir
  22. Estou com a doença ha 1 ano, tratando desde inicio com Itraconazol indicado pelo medico particular, fiz o tratamento por 3 meses a ferida secou e o medico falou para eu parar de tomar o remédio, depois de 01 mês a doença voltou, fiz outro remédio de manipulação e continuei com itraconazol, 3 ao dia, e ainda não me curei, os remédios são caros aqui no RJ, encontrei mais barato no site da ULTRAFARMA, compro 5 caixas todos os meses (média de 25, 29 reais), não tenho mais a ferida, mais se esquecer de tomar o remédio por algumas horas o braço logo fica vermelho, coça e queima, não é uma doença fácil de curar, tem q tomar o remédio certinho e por longos meses. Quando estava com ferida aberta, lavava com sabão de coco e secava com gaze ou papel toalha, não deixava a secreção cair em outras partes do corpo com medo de aparecer feridas em outros lugares, usando o remédio e tendo esses cuidados a ferida fechou mais ainda não me curei.

    ResponderExcluir
  23. Uma conhecida minha se contaminou através de mordida de gato foi a dermatologista está se medicando mas os caroços e feridas continuam se alastrando e agora afetando o olho tbm...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...