terça-feira, 24 de setembro de 2013

A Contribuição da Alcachofra na manutenção da saúde

Saiba quais são os principais nutrientes da alcachofra e seus benefícios ao organismo. Descubra suas propriedades medicinais, que vão desde proteção ao fígado até prevenção à arteriosclerose.

Propriedades medicinais da alcachofra.
by Roberto M.
A planta das alcachofras é uma planta perene que chega a ter quatro metros de envergadura. Seu nome científico é “Cynara cardunculus L. ssp. Scolymus” e pertence à família das Compostas.
O "vegetal" que comemos é, na realidade, o botão de uma flor dessa planta. Outro dia escrevi um artigo, no meu outro blog, onde falei sobre o desenvolvimento da alcachofra, como surgiu, onde e como ela é cultivada.

Quem tiver curiosidade pode lê-lo clicando em “Alcachofra. Desenvolvimento e cultivo”.
A alcachofra é flor comestível que, além de deliciosa, apresenta propriedades terapêuticas e medicinais interessantes.
Ela apresenta substâncias de valor energético, com propriedades diuréticas e digestivas, estimulantes do fígado e da vesícula. Atua como auxiliar na digestão do leite e é popularmente utilizada como depurativa.

COMPOSIÇÃO DA ALCACHOFRA

Na análise das substâncias que compõem as flores da alcachofra foram encontrados:

1 – inulina
2 – açúcares
3 – tanino
4 – enzimas inulase, invertase e quimosina (coalho)
5 – Vitamina A, Vitamina B1, e Vitamina B2
6 – Tem conteúdo de sais minerais semelhante ao de outras verduras, embora o conteúdo de potássio, cálcio e magnésio seja superior.
7 – O conteúdo de manganês existente na alcachofra não é igualado por nenhuma outra fruta ou legume.
8 – É um alimento rico em ferro.
9 – Tem poucas calorias, sendo que 100 g de alcachofras frescas dão cerca de 50 calorias.
10 – Conteúdo em princípios imediatos não muito alto, especialmente em proteínas (3%), gorduras (0,1%), hidrato de carbono (11%), água (82%).

PROPRIEDADES DA ALCACHOFRA

O significado terapêutico das alcachofras é muito antigo. Na idade média, já se conhecia sua influência na formação da bílis.
No século XIX realizaram-se numerosas e sistemáticas investigações sobre o extrato de alcachofra, tendo importantes conclusões como resultado. Vejam as principais:

1 – o extrato completo de alcachofra fresco atua, principalmente, como regulador das diversas funções hepáticas, sobretudo na formação da bílis (colerético) e nas funções antitóxicas.
2 – Regula e facilita a saída da bílis (colagogo).
3 – Ajuda nas alterações originadas por estases hepáticas, como pressões e dor no ventre, vômitos, enjoos, flatulência, vertigens, alterações intestinais e prurido retal.
4 – Exerce ação reguladora sobre os rins, devido a maior eliminação da água e das substâncias de refugo.
5 – Ensaios demonstraram que a alcachofra produz um aumento dos ésteres de colesterol no sangue, ao passo que diminuem o colesterol livre mobilizando-o dos tecidos e acelerando sua excreção, exercendo, como consequência, um efeito protetor contra a arteriosclerose.
6 - Por ser um alimento rico em ferro, é útil para o restabelecimento nos casos de anemia e do raquitismo.

RECOMENDAÇÕES DE USO DA ALCACHOFRA NA DIETA

O emprego da alcachofra na dieta das pessoas é recomendado em várias situações. Vejam algumas:

1 – Doenças funcionais ou orgânicas do fígado, vesícula biliar, colédoco e em todas as doenças dos órgãos do aparelho digestivo.
2 – alterações do metabolismo originadas por enfraquecimento ou insuficiência das funções renais.
3 – As alcachofras podem ser úteis quando for necessária uma ativação das enzimas, nas alterações do metabolismo celular e nos sintomas de deficiência da vitamina B.
4 – Devido ao seu alto teor de manganês, as alcachofras são importantes em várias utilizações dietéticas.

COMO UTILIZAR AS ALCACHOFRAS FRESCAS

As alcachofras podem ser utilizadas em suco fresco, como infusão e, ainda,  preparadas como saladas juntamente com outros legumes.
Para prepara-las no modo mais tradicional, corte o talo deixando uma parte, pois o talo é comestível e saboroso. Retire as folhas mais afastadas do bulbo e, como opção de decoração, você pode cortar a ponta do bulbo.

Em seguida, coloque-as numa panela com água para cozinhar. Leva cerca de 30 minutos para ficar no ponto; um pouco mais ou um pouco menos dependendo do tamanho da alcachofra. Para testar se está pronta basta puxar uma pétala e ver se solta com facilidade. Outra maneira, é introduzir a ponta de uma faca no centro do bulbo e verificar se penetra facilmente.
A água que sobra do cozimento da flor não deve ser desperdiçada, podendo ser usada em caldos e sopas.

Sirva ainda quente puxando as pétalas e comendo o pedacinho do miolo. Se quiser, você pode usar algum molho junto (por exemplo: azeite, alho picadinho e sal).
Depois de comer as pétalas coma, também, o coração e parte do talo, após retirar completamente os pelinhos do miolo.

Aprenda a comprar e armazenar alcachofras frescas lendo o artigo que escrevi no meu outro blog. Prefira as alcachofras mais fechadas e que sejam mais pesadas em proporção ao tamanho.

Artigos Recomendados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...