sábado, 15 de agosto de 2015

Interações Medicamentosas. Alterando o efeito esperado dos medicamentos.

Alguns medicamentos podem ter seu efeito alterado pela ingestão concomitante de alguns alimentos, algumas bebidas ou mesmo de outro medicamento. Conheça algumas dessas interferências.

Interação Medicamentosa entre medicamentos, alimentos, bebidas alcoólicas e plantas medicinais.
by Roberto M.
Medicamentos são alguns produtos especiais elaborados com o objetivo de controlar os diversos tipos de doenças existentes, ou seja, diagnosticar, prevenir, curar ou aliviar os sintomas dos vários males conhecidos.
Em outro artigo tivemos a oportunidade de dissertar sobre as diferenças entre remédio e medicamento e vimos que, as responsáveis pelo efeito dos medicamentos são as substâncias ativas que fazem parte da composição do produto e que têm propriedades terapêuticas reconhecidas cientificamente.

Essas substâncias são as que, normalmente, designamos por fármacos, drogas ou princípios ativos.
Vimos, também, para que servem os medicamentos e, a fim de que alcancem o efeito desejado, eles devem ser usados de forma correta e com orientação médica e farmacêutica.
Devemos ter consciência de que, mesmo sendo utilizado de forma correta, todo medicamento pode apresentar riscos ao paciente. 

Por isso, os medicamentos devem ser consumidos de forma racional e monitorados por profissionais de saúde para que proporcionem o máximo de benefício com o mínimo de possíveis efeitos prejudiciais.
Segundo estudos, a principal causa de problemas relacionados ao uso de medicamentos é Interação Medicamentosa.

O QUE É INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA

Interação medicamentosa é o evento clínico onde o efeito de um determinado medicamento é alterado pela presença de outro fármaco, de alimento, de bebida ou de algum agente químico.
Essas interações podem comprometer seriamente o tratamento, potencializando reações adversas ou diminuindo os efeitos terapêuticos dos medicamentos, ocasionando diversos prejuízos à saúde do usuário.

O QUE É INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA ENTRE MEDICAMENTOS

Existem casos onde o principio ativo de um medicamento pode reagir com o principio ativo de outro medicamento gerando alterações no funcionamento de ambos.
Portanto, podemos dizer que: interações entre medicamentos são as interferências que ocorrem quando dois ou mais medicamentos são administrados ao mesmo tempo e seus componentes interagem entre si podendo causar a diminuição ou o aumento do efeito esperado, ou ainda o surgimento de efeitos indesejados não existentes inicialmente.

Alguns exemplos de interação entre medicamentos:
1 - O efeito do anticoncepcional é reduzido quando consumido com antibióticos.
2 - A vitamina K inibe a resposta dos anticoagulantes orais.
3 - O antiácido diminui a absorção de anti-inflamatórios.
4 - Antibióticos, como a tetraciclina, têm seu efeito terapêutico diminuído na presença de antiácido.

Por isso, para evitar que um medicamento prejudique o outro, é muito importante informar ao médico e ao farmacêutico todos os medicamentos que o paciente estiver usando.

A INTERAÇÃO DOS MEDICAMENTOS COM BEBIDAS ALCOÓLICAS

No artigo intitulado “Bebida Alcoólica junto com Remédio faz mal” já tivemos oportunidade de discutir, um pouco, sobre interação medicamentosa entre os fármacos e o álcool.
Entretanto, nunca é demais esclarecer sobre quais os ricos existentes no uso de Medicamentos juntamente com o consumo de Bebidas Alcoólicas.
As associações entre medicamentos e bebidas alcoólicas podem levar a efeitos indesejados graves, inclusive com risco de morte.
O álcool tanto pode potencializar os efeitos de um medicamento quanto neutralizá-lo.

Veja alguns exemplos do efeito do consumo de bebidas alcoólicas quando combinado com o uso de determinados medicamentos:
1 – Junto com Analgésicos, antipiréticos e anti-inflamatórios: o álcool pode causar perturbações gastrointestinais, úlceras e hemorragias.
2 – Junto com Antidepressivos: o álcool diminui o efeito do remédio e pode aumentar a pressão sanguínea do paciente.
3 – Junto com Antibióticos: o álcool pode causar náuseas, vômitos, dores de cabeça e até convulsões.
4 – Junto com remédios Antidiabéticos: o álcool pode causar severa Hipoglicemia. Baixo nível de glicose no sangue.
5 – Junto com Anti-histamínicos, tranquilizantes e sedativos: O álcool pode intensificar o efeito de sonolência e causar vertigens.
6 – Junto com Antiepilépticos: o álcool reduz a proteção contra ataques epilépticos é significativamente.
7 – Junto com Medicamentos cardiovasculares: o álcool pode provocar vertigens ou desfalecimento, bem como redução do efeito terapêutico.

A INTERAÇÃO DOS MEDICAMENTOS COM OS ALIMENTOS

Em algumas situações os medicamentos podem interagir com os alimentos.
Há casos em que a interação é benéfica e deve ser utilizada para a uma melhor eficiência do tratamento.
Há casos em que essas interações podem comprometer seriamente o tratamento, potencializando reações adversas ou diminuindo os efeitos terapêuticos dos medicamentos, ocasionando diversos prejuízos à saúde do usuário.

Veja alguns exemplos de interações entre medicamentos e alimentos:
1 – A ingestão de leite pode anular o efeito de tetraciclinas.
2 - Os anti-inflamatórios causam irritação no estômago, por isso devem ser administrados junto com as refeições.
3 - Alimentos gordurosos favorecem a dissolução da griseofulvina (antifúngico), aumentando sua absorção.
4 - A ingestão excessiva de açúcares em pacientes que fazem uso de antidiabéticos pode dificultar ou impedir a ação dos medicamentos.
5 - Pacientes hipertensos (Hipertensão. A assassina silenciosa. ) devem diminuir o uso de sal nos alimentos.

A INTERAÇÃO ENTRE MEDICAMENTOS E PLANTAS MEDICINAIS

A primeira pergunta seria: Os Medicamentos podem ser utilizados junto com Plantas Medicinais?
E a resposta contundente deveria ser: Não. Nunca tomar medicamentos com chás ou outros produtos a base de plantas medicinais, porque podem causar problemas sérios para o organismo do paciente.

Além disso, os chás em geral diminuem os movimentos do estômago, o que pode interferir no processo de absorção do remédio.
Informe-se com o médico ou farmacêutico antes de utilizar plantas medicinais junto com medicamentos.

Exemplos de interação medicamentosa com plantas medicinais:
1 - O uso de medicamentos a base de Hipérico (Hypericum perforatum) junto a anticoncepcionais pode diminuir sua atividade favorecendo a ocorrência de gravidez indesejada.
2 - O uso de Ginkgo (Ginkgo biloba) junto varfarina ou ácido acetilsalicílico pode aumentar o efeito anticoagulante destes medicamentos, favorecendo a ocorrência de hemorragias.
3 - O uso de chá ou infusão de feijão tremoço junto com medicamento antidiabéticos pode potencializar o efeito e causar queda brusca da glicemia (hipoglicemia), podendo levar a coma ou óbito.

Artigos Recomendados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...