sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Perimenopausa. A fase de transição que antecede e confirma a menopausa.

A perimenopausa é um período de transição caracterizado pela irregularidade dos ciclos menstruais e presença de sintomas da menopausa (ondas de calor, mudanças de humor, distúrbios do sono,ressecamento vaginal). Perimenopausa é a fase que antecede o fim da vida reprodutiva da mulher, passando pela menopausa.

Perimenopausa - A transição para o fim da vida reprodutiva da Mulher
by Roberto M.
A maioria das pessoas já ouviu falar da menopausa, que é a última menstruação de uma mulher.
Mas e Perimenopausa, o que é? “PERI” é um prefixo grego que significa “ao redor de” , “em torno de”. Pois então, simplificando, a perimenopausa quer dizer "em torno do tempo da menopausa" e refere-se ao tempo durante o qual o corpo da mulher faz a transição natural para a menopausa e a confirma.

Muitas das mudanças que a mulher experimenta durante a perimenopausa são resultado da diminuição do estrogênio.
Os especialistas dizem que, se a mulher está sentindo sintomas da menopausa, mas ainda tem períodos de menstruação, então ela está na fase de perimenopausa.
A fase da pré-menopausa, normalmente, dura cerca de quatro anos; no entanto, algumas mulheres podem experimentar algo que pode variar desde alguns meses até 10 anos de sintomas.

A perimenopausa termina quando uma mulher passa 12 meses consecutivos sem ter menstruação. Ou seja, um ano após a última menstruação, após a menopausa. Esse período, que começa com a última menstruação, é considerado a etapa final do processo de transição. Tem duração mínima de um ano, espaço de tempo necessário para confirmar a menopausa.

A maioria das mulheres começa a experimentar os sintomas da perimenopausa lá pela metade dos seus anos 40, com a média de 47 anos.
A idade média da menopausa é de 51 anos, sendo que a perimenopausa, ou a transição para a menopausa, ocorre nos anos anteriores à interrupção da menstruação.

SINTOMAS DA PERIMENOPAUSA

A maioria das mulheres deverá experimentar algum tipo de sintoma perimenopáusico antes da menopausa.
Ginecologistas recomendam manter um registro dos sintomas relacionados à menopausa. Eles sugerem documentar mudanças nos ciclos menstruais e quaisquer outros sintomas incômodos que a mulher, por ventura, estiver enfrentando. Isso ajudará o médico a desenvolver um plano de tratamento individualizado.

Os sintomas perimenopáusicos podem incluir:

1 - Ciclos menstruais irregulares
Quando a mulher tem uma menstruação normal, os níveis de estrogênio e progesterona aumentam e diminuem em um padrão regular. Mas, durante a perimenopausa, os níveis de hormônio ficam todos desregulados. Como resultado, a mulher pode ter sangramentos ou fluxos irregulares. Alguns meses, a menstruação pode ser mais longa e mais pesada. Outros meses, pode ser mais curta e mais leve. O número de dias entre os ciclos menstruais pode aumentar ou diminuir, e a mulher pode começar a se atrapalhar com esses ciclos. Esta menstruação irregular não é anormal. Mas se o fluxo for muito pesado, ocorrer com mais frequência do que a cada três semanas, ou durar muito mais do que o normal, o médico deverá ser procurado.

2 - Ondas de calor
As ondas de calor são o sintoma perimenopausal mais comum. Elas são caracterizadas por um início súbito de calor ou sensação de quentura começando no peito e no rosto. Elas são, frequentemente, acompanhadas de transpiração e, em média, duram de dois a quatro minutos. As ondas de calor podem ocorrer diariamente ou mesmo de hora em hora

3 - Suor noturno
Muitas mulheres acordam várias vezes por noite "encharcadas" com suor e precisam trocar sua roupa de dormir e a roupa de cama também.

4 - Mudança de humor
Alterações no humor, irritabilidade e aumento do risco de depressão podem ocorrer durante a perimenopausa.

5 - Alterações no sono
Problemas com o sono podem ser exacerbados pelas ondas de calor.

6 - Secagem vaginal e alterações na função sexual
Problemas de secura vaginal e, consequentemente, problemas nas relações sexuais são outras queixas comuns das mulheres perimenopáusicas. Há uma queda nos níveis de hormônio e a libido  fica reduzida ou ausente (desejo sexual). Isso também pode estar relacionado a baixos níveis de testosterona no corpo.

7 - Ganho de peso
Os níveis de estrogênio flutuantes podem ser, pelo menos parcialmente, culpados pelos quilinhos que tendem a aparecer do nada.

8 - Dores de cabeça
Dores de cabeça e enxaquecas podem piorar quando os hormônios flutuam.

9 – Cabeça “avoada”
O foco e a concentração sofrem um golpe durante esta transição.

10 - Dores nas articulações
Baixos níveis de estrogênio podem levar a que muitas articulações fiquem rígidas e doloridas.

COMO GERENCIAR OS SINTOMAS DA PERIMENOPAUSA

Em algum momento, a mulher experimentará sintomas relacionados à perimenopausa. Apesar de não poder decidir se o seu corpo passará ou não por essas mudanças, ela  poderá encontrar maneiras de gerenciar os sintomas.

1 – Movimentar o corpo
Permanecer ativa é benéfico para cada fase da perimenopausa. Fazer exercícios físicos por pelo menos 5 dias da semana, durante 30 a 60 minutos por dia. Exercícios de treinamento aeróbico e de força são os recomendados. Isso também ajudará a reduzir o risco aumentado de osteoporose que vem com a menopausa

2 - Fazer escolhas alimentares saudáveis
A nutrição, na forma de alimentos integrais (proteínas de qualidade, vegetais, frutas, carboidratos complexos e gorduras boas), ajudará a manter o nível de açúcar no sangue. Eliminar ou reduzir álcool, cafeína e açúcar também poderá ajudar a reduzir os sintomas. Uma alimentação saudável ajudará a estabilizar o estado de ânimo, a lutar contra a fadiga, o inchaço da barriga e o ganho de peso. O ideal, é adaptar a dieta para aliviar sintomas da perimenopausa.

3 – Tentativas com Medicamentos
Alguns médicos usam terapia medicamentosa para tratar sintomas. Isso inclui terapia de reposição hormonal, estrogênio vaginal e antidepressivos.

Além das dicas gerais listadas acima, as dicas a seguir podem ajudar a gerenciar sintomas específicos:

4 - Aliviar as ondas de calor
As ondas de calor, geralmente, são gerenciadas de forma conservadora como vestir-se com várias camadas de roupas, ventiladores pessoais e evitar coisas irritantes, tais como alimentos picantes. No entanto, sintomas moderados a graves podem requerer medicação.

5 – Dormir melhor
O tratamento das ondas de calor pode ajudar a aliviar alguns dos distúrbios do sono.

6 – Usar lubrificante nas relações íntimas
É recomendável o uso de lubrificantes pessoais, mas também essas questões podem ser amenizadas através de terapia com estrogênio, geralmente limitada à reposição vaginal de estrogênio.

Muitas mulheres que experimentam sintomas mais leves podem gerenciar os desconfortos por conta própria. Mas quando não se consegue obter alívio, talvez seja necessário visitar o médico para falar sobre outras opções.

Artigos Recomendados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...