quinta-feira, 8 de março de 2012

Hipoglicemia. Baixo nível de glicose no sangue.

Entenda o que é, o que significa e quais os parâmetros da hipoglicemia. Saiba quais são os sintomas, as causas e como tratar e evitar a hipoglicemia, uma doença caracterizada pelo baixo nível de açúcar no sangue.

Hipoglicemia. Baixo nível de açúcar no sangue
byRoberto M.
O que é hipoglicemia? Por que acontece a hipoglicemia? Quais os sintomas e as causas? Como evitar a hipoglicemia?
Vimos no artigo “Glicogênio. Um estoque de energia”, o que é, e como é formado o glicogênio. Como ele é armazenado e utilizado para regular a quantidade de glicose no sangue, ou seja, como o nosso organismo mantém o controle da glicemia.

Sabemos que quando os níveis de glicemia (açúcar no sangue) tendem a ultrapassar os limites de tolerância, temos a hiperglicemia, que é o caso do diabete.

Já a hipoglicemia significa baixo nível de glicose no sangue.
Uma glicemia de jejum, considerada normal, varia de 60 a 99 mg/dl (miligramas de glicose por decilitro de sangue).
De uma maneira geral, considera-se hipoglicemia quando a concentração de glicose no sangue está abaixo de 60 mg/dl.

Entretanto, muitas pessoas têm, como normais, glicemias entre 50 e 60 mg/dl e não apresentam sintomas ou distúrbios.
Há quem admita como hipoglicemia, uma concentração plasmática de glicose abaixo de 55 mg/dl para homens e abaixo de 45 mg/dl para mulheres, independente do horário em que foi medida.

Por tudo isso, para se confirmar um estado de hipoglicemia são necessárias três coisas importantes: nível de glicemia abaixo do normal, presença de sintomas típicos da hipoglicemia e melhora dos sintomas após alimentação ou administração de glicose.

SINTOMAS DA HIPOGLICEMIA

Os sintomas clássicos são suor em excesso, sonolência, fraqueza, dor de cabeça, coração acelerado (palpitações), tonturas, tremores, visão dupla ou turva, fome súbita, confusão mental, formigamentos, pensamento lento, dificuldade de concentração, irritabilidade.

Se os níveis de glicemia chegarem a valores muito baixos, podem ocorrer convulsões e até o coma hipoglicêmico. Isso ocorre quando os valores de glicose no sangue são tão baixos que impedem o cérebro de funcionar adequadamente. A pessoa pode ficar semiconsciente (comportando-se como um embriagado) ou mesmo inconsciente.
Embora os sintomas possam variar de pessoa para pessoa, normalmente estão entre esses citados.

CAUSAS DA HIPOGLICEMIA

Normalmente, a hipoglicemia é ocasionada por falta de refeição nos horários corretos, por excesso de exercícios físicos, ou por doses elevadas de medicamentos (hipoglicemiantes orais e/ou insulina).
Entretanto, várias doenças ou situações clínicas podem causar hipoglicemia, tais como: doenças de armazenamento de glicogênio, anorexia nervosa, insuficiência renal ou hepática, deficiência de hormônios contra reguladores (adrenalina, cortisol, etc.).

Algumas hipoglicemias aparecem exatamente depois das refeições (pós-prandiais), como é o caso da hipoglicemia reativa.
A hipoglicemia reativa é um tipo de hipoglicemia desencadeada pela rápida absorção dos carboidratos. O organismo produz uma quantidade de insulina maior que a necessária, acarretando uma redução da glicemia e o aparecimento dos sintomas de 2 a 3 horas após as refeições. Às vezes, está relacionada ao esvaziamento muito rápido do estômago, típico em pessoas submetidas à cirurgia gástrica e também a quadros de estresse e ansiedade.

COMO TRATAR E EVITAR A HIPOGLICEMIA

Dependendo da causa, haverá um tratamento.
Nos diabéticos, por exemplo, a simples adequação das doses do medicamento poderá resolver o problema.
Nos casos de hipoglicemia reativa, uma reeducação alimentar direcionada para o número de refeições e a redução do consumo de carboidratos trarão melhoras.

Mas no geral, as melhores alternativas para evitar o surgimento da hipoglicemia são: respeitar os horários corretos das refeições; planejar os exercícios físicos (horário, quantidade e alimentação adequados); seguir as doses corretas dos medicamentos (insulina e anti diabéticos).
Um lanche antes de dormir pode auxiliar na prevenção da hipoglicemia noturna. Carboidratos e proteínas (pão com queijo e presunto, por exemplo) são recomendados.
Bibliografia: 1- Manual Merck – Saúde para a Família
                     2 - Enciclopédia Medicina e Saúde – Editora Abril

Artigos Recomendados:

Um comentário:

  1. ARTIGO PEQUENO,MAS DE UM CONTEÚDO ENORME.ACHO QUE VAI ME AJUDAR MUITO.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...