domingo, 31 de agosto de 2014

Por que o consumo de Frituras é tão danoso à saúde?

Pessoas do mundo inteiro consomem frituras na alimentação. Isso tornou-se um hábito universal. Entenda as razões que levam as frituras a trazerem tantos males ao organismo.

Os malefícios da fritura devido à acroleína.
by Roberto M.
As frituras são muito saborosas. Tudo que é frito é muito mais gostoso. Por isso, é muito difícil eliminar a fritura da dieta. Entretanto, coisas fritas fazem mal à saúde.
Vamos tentar entender os efeitos negativos dessa forma de preparo de alimentos, tão comum na cozinha de todo o mundo.
Para fritar alguma coisa é necessário que se utilize algum tipo de gordura.

Mesmo os óleos vegetais da melhor qualidade, sabidamente sem colesterol, se transformam em gordura ruim quando aquecidos.

TEMPERATURA ELEVADA ALTERA A ESTRUTURA DAS GORDURAS

Enquanto o óleo ferve na frigideira, ele sofre mudanças físico-químicas que o transforma numa verdadeira bomba nutricional. A alta temperatura transforma o óleo em uma gordura saturada, altamente maléfica para a saúde.
O calor elevado faz com que os triglicerídeos (um dos principais constituintes dos óleos e gorduras que, normalmente, são importantes para o organismo pois servem como reserva energética para os momentos de jejum prolongado ou alimentação insuficiente) sejam desmembrados em glicerol e ácidos graxos.

O glicerol, por sua vez, continua sofrendo com a ação do calor: sofre uma desidratação molecular cujo processo desencadeia a formação de uma substância chamada acroleína, potencialmente cancerígena.

ACROLEÍNA, UM VILÃO DESCONHECIDO

Descobrimos, aí em cima, como a acroleína surge, como ela começa a fazer parte da nossa vida e que ela é uma substância potencialmente cancerígena.
Mas, tem outros males que ela provoca no organismo humano.
A acroleína é um produto irritante das mucosas nasal e gastrointestinal. Além disso ela é perita em destruir fibras elásticas dos tecidos do nosso corpo.

Ela afeta as fibras elásticas, por exemplo, da pele e das artérias.
Ao danificar as fibras elásticas da pele, ela acelera o envelhecimento e as rugas aparecem muito mais rapidamente.
Entretanto, não é esse o maior problema.
Ao danificar as fibras elásticas das artérias, os danos serão muito maiores.
São as fibras elásticas que são responsáveis por dar firmeza, elasticidade e higidez às paredes arteriais.

O coração bombeia o sangue mas, a elasticidade característica das artérias tem papel importantíssimo no ato de impulsionar o sangue pelo nosso sistema circulatório. Sua degeneração provoca um envelhecimento prematuro desses dutos sanguíneos e a circulação fica enormemente prejudicada.
É fácil prognosticar os efeitos: suprimento insuficiente de sangue gera degeneração orgânica, diminuição da vitalidade e redução do tempo de vida.

REUTILIZAR O ÓLEO AUMENTA A NOCIVIDADE DA FRITURAS

Nesse ponto, vale comentar que, o óleo reutilizado, ou seja, aquele que é aquecido sucessivamente para o preparo dos alimentos, tem um efeito ainda mais nocivo sobre a saúde do organismo humano. A formação de acroleína e a decomposição da gordura ocorrem de forma muito mais acentuada.

OUTROS PROBLEMAS QUE AS FRITURAS TRAZEM AO ORGANISMO

Além das doenças cardiovasculares, do aumento da pressão arterial, do envelhecimento precoce da pele e da potencialidade cancerígena que são introduzidos no organismo pela produção da acroleína advinda do aquecimento excessivo das gorduras, muitos outros problemas podem ser citados devido ao excesso de óleo que, infalivelmente, se consome nas coisas fritas.

Fritura apetitosa e óleo impregnado de acroleína.

A gordura trans, produzida pelo aquecimento do óleo, piora o quadro de saúde de maneira ampla. Ela encharca o alimento e faz com que ele fique com uma característica inflamatória, cujo efeito principal é estimular o acúmulo de gordura abdominal. Pode, também, levar a uma condição de resistência à insulina, trazer mal estar, cansaço, dores de cabeça, falta de energia e estresse.

Mas, tem mais malefícios que as gorduras saturadas, produzidas nas frituras,  podem trazer à saúde: redução do crescimento, diminuição da fertilidade, má absorção de nutrientes, desenvolvimento de câncer de próstata, de mama, de estômago e de intestino, aumento da propensão às espinhas e a ter a pele, cabelo e unhas enfraquecidos.

CONCLUSÃO

Estudos indicam que já há um excesso muito grande do consumo de gorduras trans e saturadas na alimentação habitual das pessoas. Ao se consumir carnes, leite, biscoitos e alimentos industrializados em geral, sem perceber, o indivíduo consome mais do que é recomendado deste tipo de gordura.
Assim, não precisamos aumentar, ainda mais, os riscos à nossa saúde consumindo frituras em excesso. Elas devem ser consumidas apenas esporadicamente.

Não podemos deixar que a concentração calórica dos alimentos encharcados em óleo tirem o lugar de alimentos mais saudáveis como grelhados, cozidos, assados, ensopados, hortaliças, frutas e cereais in natura.
A vida sem o excesso de fritura, com certeza, será mais agradável e mais longa.
Bibliografia: Spethmann, Carlos Nascimento – Medicina Alternativa de A a Z – Editora Natureza – 6ª Edição – julho/2003.

Artigos Recomendados:

Um comentário:

  1. Uma alimentação saudável, com saladas multicoloridas, com folhas verdes, cenouras, ovos cozidos, tudo regado com azeite e pouco sal, algumas gotas de limão é uma delícia, a gente só precisa acostumar nosso paladar, coitadinho, tão mal acostumado com comidas pouco saudáveis...
    Nelsina Ventura

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...